Rock news

Notícias do mundo do Rock.
12 julho 2018

Simon Le Bon, do Duran Duran, é acusado de assediar fã em sessão de autógrafos

Uma fã do Duran Duran acusa o vocalista, Simon Le Bon, de assédio sexual, em um caso de 1995. De acordo com o jornal “The Guardian”, Shereen Hariri afirma que o cantor apalpou sua genitália durante uma sessão de autógrafos.

Hariri foi a uma sessão de autógrafos em uma loja de discos em Los Angeles. Ela diz que, durante o evento, Le Bon agarrou e “massageou sua nádega direita” e “desceu sua mão indo da minha bunda à minha genitália”.

O artista usou a página do Facebook do Duran Duran para negar ter assediado Hariri: “O comportamento que a Sra. Hariri me acusa de ter feito seria tão inaceitável para mim naqueles tempos quanto é hoje. Mas a acusação é simplesmente mentirosa. Quando ela me contatou, meses atrás, eu me coloquei à disposição para conhecê-la pessoalmente, para acertarmos o assunto. Em vez disso, ela decidiu perseguir este assunto publicamente. Eu sempre admiti meus erros e me desculpei por eles. Mas não posso me desculpar por algo que não fiz”.

O advogado da suposta vítima disse à “Detroit Free Press” que Le Bon é quem se recusou a um encontro com Hariri. “Nós estávamos muito próximos de nos encontrar com ele. Mas ele começou a dizer: ‘Bem, talvez depois’. Não ia acontecer. Então ela preferiu se abrir sobre o ocorrido”.

Hariri, hoje com 47 anos, diz que o incidente a deixou “chocada e completamente paralisada” e que temeu as consequências de fazer uma denúncia ou de confrontar o cantor, à época. “Se eu fizesse uma cena, eu provavelmente acabaria nos jornais como ‘a garota que acusou Simon Le Bon’. Eu provavelmente seria demitida, rejeitada, ignorada e odiada”.

Ela diz que resolveu falar publicamente do caso após o vídeo em que o atual presidente dos EUA, Donald Trump, admite abusos em mulheres. “Não quero mais manter esse segredo. Quero que todos saibam o que esse homem fez comigo. Espero que ele limpe seu nome publicamente e se desculpe com suas filhas e sua mulher”.

Fonte: UOL