Rock news

Notícias do mundo do Rock.
25 março 2019

Dee Snider – Tom Brasil, São Paulo – SP

23 de março de 2019

Por Otávio Juliano – Instagram @showsbyotavio
Fotos por Leandro Anhelli – www.anhelli.com.br – Instagram @anhelli1980

Antes mesmo do show de sábado começar, já se esperava uma grande apresentação do Dee Snider. Parecia óbvio imaginar tal conclusão, afinal trata-se do vocalista e líder do Twisted Sister, importante nome do Hard Rock. Além disso, Snider foi responsável por um dos principais lançamentos do gênero Heavy Metal em 2018, o álbum “For The Love Of Metal”.

Bastaram alguns segundos de “Lies Are a Business” para toda a expectativa se confirmar. Com uma luz de palco incrível, o lendário vocalista entrou em cena usando óculos escuros e vestindo uma camiseta com a foto da cantora Pop Britney Spears raspando a cabeça, correndo ao encontro de seus fãs.

Embora o Tom Brasil não tenha lotado, o público que compareceu pôde conferir uma grande apresentação de Snider e sua banda solo, com um setlist bastante focado no citado disco “For The Love Of Metal”, mas que também trazia clássicos do Twisted Sister.

O clima sombrio imperou durante a execução de “Burn In Hell”, enquanto a agitação foi geral em “You Can´t Stop Rock N’ Roll” e “I Wanna Rock”, com a clássica introdução de Dee Snider gritando ao início da canção.

“The Price” foi outro grande momento da noite. A balada foi tocada em homenagem a falecidos músicos de Heavy Metal e imagens do Dio, Bon Scott, Malcolm Young, Cliff Burton, Dimebag Darrel, Freddie Mercury e tantos outros preencheram o telão ao fundo do palco. A canção foi encerrada com a foto do baterista A.J. Pero, que fez parte da formação original do Twisted Sister e morreu em 2015.

Se “The Price” emocionou e arrepiou a plateia, a aguardada “We’re Not Gonna Take It” enlouqueceu os fãs. Dee Snider chegou a tirar o fone de retorno para ouvir a plateia cantar e elogiou a participação de todos ao acompanhar a banda, afirmando que o público de São Paulo cantava realmente alto.

O setlist ainda contou com “Ready To Fall”, da banda Widowmaker, formada por Snider em 1992. Do disco mais recente foram sete canções ao todo, com destaque para “American Made”, com refrão alterado para “Brazilian Made”, a pesadíssima “Become The Storm”, a faixa-título do disco, que fechou a apresentação, e “Tomorrow’s No Concern”, executada duas vezes (a segunda vez para gravação de imagens para um vindouro videoclipe).

Com recém-completados 64 anos, Dee Snider tem fôlego e disposição de um garoto. Sua capacidade vocal se mantém alta e ele consegue comandar como ninguém um show de Heavy Metal. Uma pena que tenha sido tão curto – durou cerca de 1:15h – pois sem dúvida foi uma memorável apresentação desse grande músico e sua competente banda em São Paulo.

Snider prometeu voltar ao Brasil no futuro e ainda brincou que até lá retornará ao país falando português. Tomara mesmo que esse retorno ocorra em breve, pois é sempre satisfatório assistir concertos de Heavy Metal contagiantes e cheios de energia como esse.

Abertura – The Secret Society

Se a luz do palco do show do Dee Snider estava fantástica, podemos dizer exatamente o mesmo da banda de abertura, o The Secret Society. Formada por Guto Diaz (vocal e baixo), Fabiano Cavassin (guitarra) e Orlando Custódio (bateria) e vinda de Curitiba, a banda mostrou sua sonoridade com muita qualidade e competência.

Apesar do estilo bastante diferente do Twisted Sister ou mesmo da carreira solo de Snider, o trio curitibano agradou bastante e foi aplaudido pelo público que ia chegando ao Tom Brasil. Ainda sem álbum lançado, o The Secret Society executou canções como a densa “Beyond The Gates”, a pesada “Fields Of Glass”, “The Final Cut” e “The Architecture Of Melancholy”, com fortes influências de bandas como The Mission, Paradise Lost e The Cure, em uma mistura de Gothic Rock, Pós-Punk e Alternativo.

Se você é fã desses estilos, vale a pena conferir o material disponibilizado pela banda The Secret Society nas plataformas digitais e os vídeos no Youtube.

Agradecimentos a Miriam Martinez e à TopLink Music pela atenção e credenciamento da equipe da rádio.

Banda Dee Snider:

Dee Snider (vocal)
Charlie Bellmore (guitarra)
Nick Petrino (guitarra)
Erik Joakim (baixo)
Nick Bellmore (bateria)

Setlist:

Lies Are a Business
Tomorrow’s No Concern
You Can’t Stop Rock ‘n’ Roll (Twisted Sister)
American Made
Burn In Hell (Twisted Sister)
I Am the Hurricane
We’re Not Gonna Take It (Twisted Sister)
Ready to Fall (Widowmaker)
The Price (Twisted Sister)
Become the Storm
Under the Blade (Twisted Sister)
I Wanna Rock (Twisted Sister)

Bis:

Tomorrow’s No Concern
For the Love of Metal

 

23 de março de 2019

Por Otávio Juliano – Instagram @showsbyotavio
Fotos por Leandro Anhelli – www.anhelli.com.br – Instagram @anhelli1980

Antes mesmo do show de sábado começar, já se esperava uma grande apresentação do Dee Snider. Parecia óbvio imaginar tal conclusão, afinal trata-se do vocalista e líder do Twisted Sister, importante nome do Hard Rock. Além disso, Snider foi responsável por um dos principais lançamentos do gênero Heavy Metal em 2018, o álbum “For The Love Of Metal”.

Bastaram alguns segundos de “Lies Are a Business” para toda a expectativa se confirmar. Com uma luz de palco incrível, o lendário vocalista entrou em cena usando óculos escuros e vestindo uma camiseta com a foto da cantora Pop Britney Spears raspando a cabeça, correndo ao encontro de seus fãs.

Embora o Tom Brasil não tenha lotado, o público que compareceu pôde conferir uma grande apresentação de Snider e sua banda solo, com um setlist bastante focado no citado disco “For The Love Of Metal”, mas que também trazia clássicos do Twisted Sister.

O clima sombrio imperou durante a execução de “Burn In Hell”, enquanto a agitação foi geral em “You Can´t Stop Rock N’ Roll” e “I Wanna Rock”, com a clássica introdução de Dee Snider gritando ao início da canção.

“The Price” foi outro grande momento da noite. A balada foi tocada em homenagem a falecidos músicos de Heavy Metal e imagens do Dio, Bon Scott, Malcolm Young, Cliff Burton, Dimebag Darrel, Freddie Mercury e tantos outros preencheram o telão ao fundo do palco. A canção foi encerrada com a foto do baterista A.J. Pero, que fez parte da formação original do Twisted Sister e morreu em 2015.

Se “The Price” emocionou e arrepiou a plateia, a aguardada “We’re Not Gonna Take It” enlouqueceu os fãs. Dee Snider chegou a tirar o fone de retorno para ouvir a plateia cantar e elogiou a participação de todos ao acompanhar a banda, afirmando que o público de São Paulo cantava realmente alto.

O setlist ainda contou com “Ready To Fall”, da banda Widowmaker, formada por Snider em 1992. Do disco mais recente foram sete canções ao todo, com destaque para “American Made”, com refrão alterado para “Brazilian Made”, a pesadíssima “Become The Storm”, a faixa-título do disco, que fechou a apresentação, e “Tomorrow’s No Concern”, executada duas vezes (a segunda vez para gravação de imagens para um vindouro videoclipe).

Com recém-completados 64 anos, Dee Snider tem fôlego e disposição de um garoto. Sua capacidade vocal se mantém alta e ele consegue comandar como ninguém um show de Heavy Metal. Uma pena que tenha sido tão curto – durou cerca de 1:15h – pois sem dúvida foi uma memorável apresentação desse grande músico e sua competente banda em São Paulo.

Snider prometeu voltar ao Brasil no futuro e ainda brincou que até lá retornará ao país falando português. Tomara mesmo que esse retorno ocorra em breve, pois é sempre satisfatório assistir concertos de Heavy Metal contagiantes e cheios de energia como esse.

Abertura – The Secret Society

Se a luz do palco do show do Dee Snider estava fantástica, podemos dizer exatamente o mesmo da banda de abertura, o The Secret Society. Formada por Guto Diaz (vocal e baixo), Fabiano Cavassin (guitarra) e Orlando Custódio (bateria) e vinda de Curitiba, a banda mostrou sua sonoridade com muita qualidade e competência.

Apesar do estilo bastante diferente do Twisted Sister ou mesmo da carreira solo de Snider, o trio curitibano agradou bastante e foi aplaudido pelo público que ia chegando ao Tom Brasil. Ainda sem álbum lançado, o The Secret Society executou canções como a densa “Beyond The Gates”, a pesada “Fields Of Glass”, “The Final Cut” e “The Architecture Of Melancholy”, com fortes influências de bandas como The Mission, Paradise Lost e The Cure, em uma mistura de Gothic Rock, Pós-Punk e Alternativo.

Se você é fã desses estilos, vale a pena conferir o material disponibilizado pela banda The Secret Society nas plataformas digitais e os vídeos no Youtube.

Agradecimentos a Miriam Martinez e à TopLink Music pela atenção e credenciamento da equipe da rádio.

Banda Dee Snider:

Dee Snider (vocal)
Charlie Bellmore (guitarra)
Nick Petrino (guitarra)
Erik Joakim (baixo)
Nick Bellmore (bateria)

Setlist:

Lies Are a Business
Tomorrow’s No Concern
You Can’t Stop Rock ‘n’ Roll (Twisted Sister)
American Made
Burn In Hell (Twisted Sister)
I Am the Hurricane
We’re Not Gonna Take It (Twisted Sister)
Ready to Fall (Widowmaker)
The Price (Twisted Sister)
Become the Storm
Under the Blade (Twisted Sister)
I Wanna Rock (Twisted Sister)

Bis:

Tomorrow’s No Concern
For the Love of Metal

 

WhatsApp chat